domingo, 13 de setembro de 2015

Cotas pra que?

A sociedade atual através de um sentimento de justiça histórica vem promovendo a segregação das classes menos favorecidas nos séculos de existência do Estado, visando esta correção implanta um sistema discriminatória do ponto de vista pratico.

Partindo do principio que estaríamos isolando o problema para colocar todos no mesmo nível de concorrência, isso na pratica pode gerar certo desconforto por parte de ambos os lados, sendo o principal argumento dos defensores deste ato o ajuste na injustiça que a escravatura no Brasil impôs aos negros, índios e pardos, devem considerar que a historia não será mudada por um ato do presente e tão somente o futuro não será definido com esta equiparação impositiva.

Essas teoricamente minorias favorecidas por esta iniciativa, uma vez sendo enquadradas nesta modalidade, abriram precedente de inferiorizarão e possível hostilidade, pois se devem ter um espaço reservado para que entrar automaticamente se acredita que não são capazes intelectualmente para competir de igual com todos os outros, sendo assim está classificação cria todo um novo problema.


Assim sendo no conceito histórico o que foi feito no passado define muito a situação atual, mas como é algo imutável deve-se concentrar em criar ambiente favorável para todos e assim à ampla concorrência em todas as áreas, tanto do conhecimento quanto a de mercado não necessitada desses meandros para se sustentar, as distorções no processo estatístico sempre mostrara um cenário desfavorável tendo em vista que a porcentagem de amostragem tem mais grupos dos desvalidos do que dos abastados, e o objetivo do Estado é dar condições ao individual e não o impor o caminho.